Arquivo da categoria: fotografia

Patrimônio da Carol

A da frente sou eu, a de trás é a Torre de Hércules.

A Torre de Hércules está ali há muito tempo. Muitos séculos. É o farol romano ainda em funcionamento mais antigo do mundo. Ano passado ganhou o título de Patrimônio da Humanidade, e eu hoje a elegi Patrimônio da Carol.

Quando disse que queria sim, Manoel, viver de brisa, e vim parar nessa ventania interminável, o primeiro lugar onde eu morei, ali no ático de um 4F no alto de um morro d’Os Castros, à noite a Torre jogava sua luz através da janela redonda da sala.

Nosso primeiro encontro cara a cara não foi dos melhores. Ela estava em reforma, mas subimos mesmo assim, Silvio, Bruna e eu, para experimentar o vento corunhês em seu estado de glória. Eu, se com 16 anos e 30 quilos a menos, teria sido levada embora. Era o último dia de 2008 e resistimos bravamente ao frio até que o último pôr-do-sol do ano se despedisse.

Ela não é alta, mas se impõe. Aquele pedaço de terra é só dela. A maior parte de seu território o mar protege com unhas, dentes e umas ondas de dar medo em todo mundo, inclusive maratonistas aquáticos. Menos nas pedras, que estão aí há mais tempo que todos nós. Até ela.

A vi por dentro só uma vez mais, quando veio o Guilherme e Corunha nos brindou com uma combinação de ventania e chuviscos gelados intermitentes digna de uma ovação a São Pedro. Que, claro, expressamos na forma de xingamentos.

Mas ela está por todos os lados. É mais dona dessa cidade que a Dona María Pita. Quando morei no 4I, também n’Os Castros, quase não a víamos, mas era só virar uma curva mais perto do mar que logo ela aparecia.

Quando chegou a hora de trocar Os Castros por Riazor, quase fui morar em dois apartamentos com vista para a Torre.

No fim, vim construir meu ninho na Gran Canaria, e o 3B já é considerado um lar por muita gente. A Torre não nos enxerga diretamente, mas sempre se sente que ela está. Sempre esteve e sempre estará. E, mesmo assim, toda vez que a vejo, parece que é a primeira.

ops

Juntei o “doses diárias da galícia” com o “unha galiza” e nem assim consegui esconder que fevereiro passou e eu não escrevi nada sobre esse fim do mundo que é cada vez mais meu. Mas se você não conhecia o blog onde eu “publicava uma foto por dia”, agora elas estão jogadas por aqui.

Muito Porto Pouco Santiago

Todas as fotos.

Santiago de Compostela I (de I)

Provavelmente a única foto minha com o biquinho-fotolog.

San Andrés de Teixido

Sonho realizado, graças aos portugueses Pedro, Jorge e Melanie. Mil fotos aqui.

espontaneidade

Ganhei um piercing de aniversário. Quem fez foi o meu amigo David.

a repórter fotográfica

A descrição desta foto está aqui.